Em operação de guerra, 2000 policiais avançam para desocupar Pinheirinho | Juventude Comunista Avançando

domingo, 22 de janeiro de 2012

Em operação de guerra, 2000 policiais avançam para desocupar Pinheirinho


Moradores resistem com paus e pedras. De acordo com a Prefeitura de São José, um homem foi baleado em confronto com a Guarda Civil. 

22/01/2011
da Redação (Brasil de Fato)
O Bairro do Pinheirinho, em São José dos Campos, interior de São Paulo, ocupado há oito anos por mais de 1600 famílias, acordou as seis horas da manhã deste domingo com uma operação da Polícia Militar que contou com 2 helicópteros, dezenas de carros e 2000 de polícias para cumprir a reintegração de posse da área.
Neste momento, os moradores resistem a força policial e enfrentam o efetivo com paus e pedras. De acordo com a Prefeitura de São José, um homem foi baleado em confronto com a Guarda Civil e está gravemente ferido. A polícia também avança em bairros vizinhos para que os moradores recuem. O clima é de tensão.
O terreno pertence ao especulador Naji Nahas preso em julho de 2008 pela Polícia Federal durante a operação denominada Satiagraha. Na ocasião, Nahas foi preso junto com o banqueiro Daniel Dantas por crimes financeiros e lavagem de dinheiro.
Na última, quarta-feira dia 18, a Justiça suspendeu por 15 dias a ordem de desocupação. A decisão foi em resposta ao pedido do senador Eduardo Suplicy, deputado federal Ivan Valente (PSOL) e os deputados estaduais Adriano Diogo (PT) e Carlos Giannazi (PSOL). A própria massa falida da Selecta, que reivindica a área ocupada, concordou com a suspensão. No entanto, horas depois, outro juiz federal, Carlos Alberto Antônio Júnior, substituto da 3ª Vara Federal, cassou a liminar que suspendia a reintegração de posse e a PM agiu rapidamente para cumprir a reintegração de posse.
O deputado Valente e o senador Suplicy se encontram neste momento no Pinheirinho.


Fonte: http://www.brasildefato.com.br/node/8652