Funcionários do metrô de Buenos Aires abrem catracas contra aumento de 127% do bilhete | Juventude Comunista Avançando

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Funcionários do metrô de Buenos Aires abrem catracas contra aumento de 127% do bilhete


Opera Mundi - Profissionais recolheram cerca de 200 mil assinaturas contra o aumento.

Em protesto contra o recente aumento dado ao bilhete do metrô em Buenos Aires, Argentina, funcionários permitiram que os usuários entrassem nos trens sem pagar. Há uma semana diversas manifestações populares condenaram o aumento, de 127%.


Além disso, os metroviários recolheram cerca de 200 mil assinaturas, que incluem profissionais de outros setores, contra a medida do governo de Maurício Macri, do Pro (Proposta Republicana). Os trabalhadores também questionam 84 vetos dados por Macri nos últimos meses a propostas apresentadas no Legislativo, como por exemplo um subsídio vitalício para músicos que não conseguiram aponsentar-se.


"Quem veta tanto assim é alguém que rasga as contas e as atira no lixo", afirmou Susana Rinaldi, cantora e legisladora da capital, em entrevista ao jornal La Jornada. Susana ainda qualificou Macri como "o pai do veto universal".


De acordo com os manifestantes, pelo menos dois milhões de pessoas serão afetadas pelo aumento no bilhete do metrô. Algumas ONGs se uniram ao protesto para pedir que o aumento não seja levado adiante.


Fonte: http://diarioliberdade.org/index.php?option=com_content&view=article&id=23526:funcionarios-do-metro-de-buenos-aires-abrem-catracas-contra-aumento-de-127-do-bilhete&catid=281:laboraleconomia&Itemid=183