PUC-SP: Comunidade impede reunião convocada por reitora nomeada | Juventude Comunista Avançando

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

PUC-SP: Comunidade impede reunião convocada por reitora nomeada

Grevistas vão à Justiça tenta legitimar reunião para esta quarta (12)

[Caros Amigos] Da Redação

Um cordão humano formado por estudantes, professores e funcionários da PUC-SP, impediu na manhã dessa terça-feira (11) a realização de uma reunião ilegítima do Conselho Universitário (Consun), convocada pela reitora Anna Cintra, nomeada pelo cardeal dom Odilo Scherer, sem o respaldo da comunidade acadêmica e universitária.

Alguns integrantes do Consun tentaram entrar na sala onde seria realizada a reunião, no 1º andar do prédio novo, mas não conseguiram passar pela barreira humana, que, de forma pacífica e civilizada, se posicionou nos corredores da Universidade.


Desistência


Depois de algum tempo, os convocados pela reitoria da nomeada Anna Cintra, desistiram da tentativa de furar o bloqueio e foram embora. A reunião não se realizou. Mais uma vez, o grupo da Anna Cintra tenta golpear a própria Universidade ao convocar uma reunião do Consun antes da reunião marcada pelo próprio Conselho Universitário para esta quarta (12), às 9 horas.

Diante dessa tentativa de golpe, o CA 22 de Agosto entrou com pedido liminar na Justiça de São Paulo para que seja assegurada a reunião verdadeira do Consun, marcada para esta quarta (12), com a mesma composição da última reunião realizada, quando se deliberou pela suspensão da lista tríplice encaminhada ao cardeal e pela indicação de um reitor provisório, o professor Marcos Masetto.


Decisão na Justiça


Aguarda-se para esta terça (11) a decisão da Justiça sobre a liminar. Se for concedida, então o Consun deverá reunir-se nesta quarta (12), às 9 horas, para dar continuidade às deliberações da última sessão, no dia 28 de novembro. Se não sair a liminar, então continuará a confusão jurídica e administrativa na PUC-SP, com uma reitora nomeada à revelia da manifestação da comunidade e sem legitimidade e sem apoio para administrar a Universidade, com desgastes para a Fundação São Paulo e para a própria Igreja Católica.

Por sua vez, o movimento de professores, estudantes e funcionários deverá suspender a greve geral em assembleias marcadas para amanhã (dia 12) à noite, já que a Universidade entra em recesso e férias escolares. Se isso se confirmar, cada faculdade, departamento e coordenação de curso deverá deliberar sobre os procedimentos relativos ao encerramento dos cursos, as reposições, as avaliações e a atribuição de notas - levando-se sempre em consideração que a greve foi assumida pelos três segmentos e os estudantes não podem ser prejudicados.


Atualização: A liminar foi concedida e reunião do Conselho Universitário deve ocorrer normalmente nessa quarta-feira às 9 horas. Essa é a primeira derrota de Anna Cintra na Justiça, com a decisão deve-se abrir diálogo para decidir os rumos na PUC-SP



Foto: HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO