Secundaristas avançam na organização do ME em Curitiba | Juventude Comunista Avançando

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Secundaristas avançam na organização do ME em Curitiba

Laura Volpato,
aluna do Colégio Júlia Wanderley
Os mais de 1,2 mil estudantes do Colégio Estadual Livre Julia Wanderley, de Curitiba - PR, tem agora um grêmio estudantil organizado, após a eleição da chapa Voz Ativa, que ocorreu no dia 5 de dezembro. Com 341 votos, a chapa assume a diretoria do grêmio recém criado trazendo um programa em que figuram com destaque a defesa da escola pública, gratuita e de qualidade, com financiamento público, a luta por tarifa zero no transporte, e a organização estudantil através de meios próprios de comunicação.

"O processo foi bem organizado, fizemos tudo conforme o estatuto, tanto nós, (a chapa) como a Comissão Pró-Gremio. Creio que agora, com a posse do Grêmio possamos ter uma voz ativa dentro da escola. Isso vai ser importante para que nós possamos defender e lutar pelos nossos direitos dentro dela, também vai ser um importante espaço para aprendizagem, cidadania, e convivência dos estudantes com a direção da escola", disse Daiani, coordenadora geral da gestão.

A organização dos estudantes secundaristas e a formação de grêmios livres que os representem é uma tarefa mais árdua do que parece à primeira vista. Superar a ausência de cultura de participação coletiva dos estudantes na decisão dos rumos da escola, a pressão de diretorias que fazem de tudo para "tutelar" os grêmios (retirando sua autonomia), a desorganização dos estudantes secundaristas a nível nacional, com o completo afastamento das entidades como UBES e Uniões Estaduais não só das bases, mas também das lutas. Tudo isso forma a maré contrária ao crescimento do movimento estudantil secundarista como um movimento social sólido e capaz de interferir sobre os rumos da educação e da sociedade em geral. Mas como "só há vento favorável para quem sabe para onde vai", estudantes como os do colégio Julia Wanderley resolveram encarar o desafio e contribuir para que se acumule no sentido contrário, o de fazer voltar a crescer a força estudantil organizada na luta por uma educação de qualidade e por outra sociedade.

Contribuir com a organização dos estudantes desde o Ensino Médio é uma das tarefas centrais sobre a qual a JCA tem se dedicado. Desses processos de organização com certeza sairão futuros quadros, trabalhadores que darão uma enorme contribuição à revolução brasileira.


Imagens: http://www.educacao.pr.gov.br/modules/galeria/detalhe.php?foto=4094&evento=1110#menu-galeria