Estudantes e professores de Santa Catarina saem às ruas para lutar contra a enturmação | Juventude Comunista Avançando

terça-feira, 30 de abril de 2013

Estudantes e professores de Santa Catarina saem às ruas para lutar contra a enturmação

(Biguaçu)

Após sucessivos ataques à educação, mais recentemente com a não aplicação do piso na carreira dos professores, o reajuste de salários sem ganhos reais, o sucateamento das escolas e a municipalização; o des-Governo Colombo impõe agora duras medidas de enturmação, medida comumente utilziada pelos governos, que por si só não é novidade, mas que surge de forma particularmente perversa. A medida que veio às escolas no dia 12 de abril, e que no dia 30 já afetou centenas de escolas em todo o Estado demitindo sem qualquer aviso prévio centenas de professores ACT´s, vai contra toda e qualquer legislação existente. Diante dessa situação, estudantes de diversos municípios do Estado, como Biguaçu, Jaraguá do Sul, Criciúma, Blumenau e Gaspar fizeram, na última semana, manifestações expressivas, com participação média de 200 estudantes por colégio nestas cidades. Em Criciúma no último dia 30, estudantes fizeram mobilizações em várias escolas e um grande ato que reuniu mais de 3 mil pessoas.

O Secretário da Educação, Eduardo Deschamps justifica a medida emergencial dizendo que “ao invés de gastar com mais folhas de pagamento, aplicará o dinheiro em outras áreas, como infraestrutura e capacitações”. Para uma política educacional que mantém hoje mais de 121 mil crianças e jovens de 4 a 16 anos fora da escola; que desrespeita a lei nacional do piso e que sucateia ao máximo o espaço físico das escolas, essa frase evidencia simplesmente a redução ‘da folha de pagamento’, a redução do já precário investimento em profissionais da educação, e é o slogan inconsistente do inconsistente “Pacto pela Educação”. Deschamps diz ainda respeitar a legislação existente acerca da enturmação, mas na prática desobedece a lei complementar nº 170/98 que determina que a relação entre espaço físico e número de alunos respeite os 1,30 m² para cada aluno, bem como fixa o limite máximo de alunos em sala de aula.

“QUEM DISSE QUE SUMIU! MOVIMENTO ESTUDANTIL PRESENTE!”

O movimento secundarista protagonizou importantes lutas na história do país. Não obstante o atual imobilismo das Ubes e Une, entidades estudantis hoje atreladas à política governamental, estudantes de diversas escolas do Estado tomam novamente as ruas, paralisam as aulas, organizam passeatas, abaixo-assinados e intervenções das mais diversas. Os professores, que vêm seguindo um difícil processo de perdas de direitos e muita dificuldade de organização, renovam seus ânimos e enfrentam junto com os estudantes mais essa medida.

(Criciúma)

O saldo político das mobilizações já se faz sentir com o conteúdo crítico e criador penetrando no espaço escolar – de onde nunca devia ter saído -; na criação de grêmios estudantis ou a rearticulação dessas entidades.

A exemplo disso está a discussão de se reativar o grêmio Olga Benário, na Escola Estadual Holando Marcellino Gonçalves (Jaraguá do Sul), bem como a formação de uma comissão pró-Grêmio na Escola Estadual Maria da Glória Veríssimo de Farias (Biguaçu).

“AMANHÃ VAI SER MAIOR! “

Em Tubarão, o Sinte Regional chama um ato público para esta quinta-feira. As mobilizações em boa parte das escolas persistem nos próximos dias, além de escolas nas regionais de Tubarão, Joinville, previstas já para esta quinta-feira. Muitos professores e estudantes falam em continuar a luta até que o governo recue nas medidas de enturmação.

A unidade da luta de estudantes e professores se faz importante aliança ‘dos de baixo’, e aponta a necessidade de um movimento sólido que faça frente ao desmonte da educação pública praticado por este governo, e que apresente uma perspectiva de educação com um viés emancipatório, para além do Capital!

A JCA se solidariza a luta da comunidade escolar e se coloca lado a lado dos estudantes, familiares e professores, no enfrentamento a mais esse ataque.

Por uma educação pública gratuita, de qualidade, crítica e criadora!
Viva o movimento estudantil e dos trabalhadores em educação!
Criar Grêmios Estudantis!
Não a enturmação!
Fora Colombo!

Movimentações nas escolas do Estado:

Biguaçu - Escola Estadual Maria da Glória Veríssimo de Farias: ato com mais de 100 alunos e professores. A atividade inviabilizou as aulas, trazendo a mídia e passando abaixo assinado. http://ricmais.com.br/sc/jornal-do-meio-dia/alunos-de-escola-em-biguacu-protestam-contra-numero-exagerado-de-estudantes-por-sala-de-aula/#.UX_ysR9B-Sw.facebook

Jaraguá do Sul - Escola Estadual Holando Marcellino Gonçalves,saldo político, processo de rearticulação do Grêmio Livre Olga Benário Prestes.
http://anoticia.clicrbs.com.br/sc/geral/an-jaragua/noticia/2013/04/manifestacao-em-jaragua-do-sul-pede-fim-da-sdr-e-do-reenturmamento-4116627.html

Criciúma - CEDUP/ Colégio Sebastião Toledo dos Santos/ Colégio Joaquim Ramos/ Humberto de Campos - Mais de 3mil alunos.
http://www.clicatribuna.com/noticia/estudantes-marcham-em-protesto-contra-mais-alunos-por-sala-91332
http://sinte-sc.org.br/problemas/mais-de-3-mil-alunos-de-criciuma-protestam-contra-a-reenturmacao/

Escola Estadual João Frasseto, Santa Luzia. Mais de 200 pessoas.
http://atribunanet.com/noticia/aumento-no-numero-de-alunos-por-sala-e-motivo-de-protesto-91292

Blumenau - 19 ABR - EEB CELSO RAMOS - Mais de 60 estudantes. Previsão é de que 5 turmas sejam fechadas (enturmadas).Os alunos fizeram um abaixo assinado que deve ser entregue ao Ministério Público e a Gered,
http://sinte-sc.org.br/geral/alunos-da-eeb-celso-ramos-em-blumenau-fazem-manifesto-contra-enturmacao/

Gaspar - 26/4 - Educação Básica Frei Policarpo- bairro Belchior Alto http://jaimebatistadasilva.blogspot.com.br/2013/04/fotos-do-protesto-dos-alunos-da-escola.html

Otacilio Costa - Grêmio Estudantil da EEB ELZA DEEKE e professores protocolaram junto ao MINISTÉRIO PÚBLICO pedido de esclarecimento dos fatos e seguem aguardando retorno.
http://www.olivetesalmoria.com.br/inicio/2410--reenturmacao-na-rede-estadual-de-ensino.html