Assembleia Popular Permanente de Chapecó (SC), espaço autônomo de luta anti-capitalista | Juventude Comunista Avançando

terça-feira, 9 de julho de 2013

Assembleia Popular Permanente de Chapecó (SC), espaço autônomo de luta anti-capitalista

Brasil - Diário Liberdade - O acampamento chamado Assembleia Popular Permanente está fixado na praça central de Chapecó desde o dia 27 de junho, quando foi definido em Assembleia aberta na própria praça pela ideia de ocuparmos este espaço público como maneira de pressionar a Prefeitura Municipal e os empresário$ do transporte público municipal a baixarem o valor da tarifa do transporte, tendo em vista o que aconteceu em dezenas de outras cidades após a isenção dos impostos PIS e COFINS concedida pelo Governo Federal às empresas de transporte de todo Brasil.



A redução é a nossa luta urgente.

Mas no acampamento já se discute, por exemplo, a necessidade Tarifa Zero no transporte público como forma de garantir que esta questão do transporte seja democratizada e que de fato sirva aos interesses da população de Chapecó, e não seja um reduto de lucro privado. "A cidade só existe pra quem pode circular por ela", diz um dos cartazes fixados no acampamento.

Outras lutas anti-capitalistas e de classe também estão sendo discutidas a partir da ocupação, um espaço autonômo permanente de convivência, de discussão política, de arte e cultura.

A Assembleia Popular Permanente tem apoio do Movimento dos Sem Terra, Movimento dos Atingidos Por Barragens, Movimento das Mulheres Camponesas, Sindicatos de Trabalhadores e sociedade civil.

Outras ações em conjunto com entidades estudantis e sindicatos de trabalhadores já aconteceram ao longo dos últimos dias: Assembleias Populares, passeatas, participação em uma comissão que analisa junto ao poder público a redução da tarifa, saraus artísticos, etc.

Vídeo produzido na noite da última manifestação pública coletiva

Com crédito de produção de Leonardo Santos, o vídeo traz, além das imagens do protesto, entrevistas com o pessoal que circula pela praça e participa da Assembleia Popular Permanente.