Espanha: Trabalhadora demitida por faltar no dia do seu despejo | Juventude Comunista Avançando

domingo, 27 de outubro de 2013

Espanha: Trabalhadora demitida por faltar no dia do seu despejo


Uma empregada de 31 anos da empresa espanhola de telemarketing Konecta (Madrid) foi despedida por não ir trabalhar no dia do seu despejo.

A informação é do portal "Toma lós barrios", que conta a história do despejo de Amaya no último 11 de setembro, onde participaram uma centena de policiais (antidisturbios). Uma semana antes, Amaya havia pedido a empresa uma mudança de turno para poder assistir o seu despejo, mas a resposta foi essa: “Não creio que seja possível, sendo que já és bem crescidinha e conheces tuas responsabilidades. Nesse dia não podes faltar”

Amaya não pôde ir ao trabalho e, devido à extraordinária tensão da situação, acabou psicologicamente abalada e o médico de cabeceira lhe deu alguns dias de baixa para se recuperar.

No entanto, Amaya foi despedida por acumulo de faltas. A carta de demissão considera que não haver comparecido ao trabalho no dia do seu despejo e nos dias seguintes é motivo mais que suficiente para extinguir o contrato. A empresa reconhece que as ausências estavam justificadas, mas a ‘Reforma Laboral’ aprovada no ano passado lhes permite fazer isso.

O portal sublinha que a precarização das condições laborais a partir da última ‘Reforma Laboral’, deixa milhares de trabalhadores sem qualquer defesa.

Em resposta a demissão de Amaya, a “Asamblea de Vivienda de Madrid” convocou uma concentração para terça-feira, 29 de outubro às 17h00min em frente à sede da empresa Konecta. O objetivo da iniciativa é conseguir a readmissão da afetada.

A profunda crise econômica que vive a Espanha disparou o desemprego em 26% da população ativa, um nível record, que está multiplicando os casos de despejo por não-pagamento de aluguéis e empréstimos hipotecários. Desde que estourou a crise em 2008 se registraram na Espanha mais de 400.000 execuções hipotecárias e uma grande parte acabou perdendo suas casas. Segundo dados da organização ‘Stop Desahucios’, 34% dos suicídios na Espanha são motivados precisamente pelos despejos, que somam mais ou menos 500 por dia.

Tradução: Juventude Comunista Avançando - JCA

Fonte:
http://actualidad.rt.com/sociedad/view/109615-despiden-faltar-trabajo-desahucio-espana


A música "Síndrome de Estocolmo" do rapper espanhol Pablo Hasél relata essa realidade: