[Goiás] Contra a criminalização dos movimentos sociais: Liberdade aos Presos Políticos | Juventude Comunista Avançando

domingo, 25 de maio de 2014

[Goiás] Contra a criminalização dos movimentos sociais: Liberdade aos Presos Políticos

Nós, do movimento contra a criminalização da luta popular em Goiás, reunidos em um fórum que agrupa pessoas de distintas tradições e posições ideológicas, manifestamo-nos intransigentemente contra o processo de transformação das reivindicações populares em delitos, tal como ocorre neste estado, chegando-se à absurda prisão de três jovens na ultima quinta-feira, dia 23 de maio, no contexto da chamada Operação 2,80, que se soma a inúmeros episódios da mesma natureza ocorrentes nos últimos meses.

O direito nos é negado quando se descumpre o principio legal de que as tarifas de transporte público devem ser acessíveis (ou, na forma da lei, módicas). A lei nos e sonegada quando se ignora a disposição jurídica referente a gestão participativa da cidade. Negam-nos o direito fundamental à moradia, impedem-nos a liberdade de expressão e negligenciam a observância de toda norma jurídica que possa amenizar a penúria da vida de trabalhadoras e trabalhadores nesta cidade. Executivo, legislativo e judiciário não querem cumprir a norma quando se trata de nos assegurar direitos, ou de apurar condutas como sonegação fiscal, extermínio de moradores de rua, abusos de autoridade contra a população e financiamentos eleitorais fraudulentos.

Quando pleiteamos nossos direitos, todavia, a lei mostra-nos sua face. Prisões ilegais, investigações abusivas e toda forma de arbítrio, como conduções de inquéritos a partir de unilaterais e não fundamentadas alegações apresentadas por empresários do setor de transporte, têm lugar. O Estado não cobra as leis que os donos de empresas deveriam seguir, mas, a serviço deles, atua ilegalmente, inventando falsas acusações, criminalizando pessoas que lutam por uma sociedade mais justa (como na luta pelo direito ao transporte) e valendo-se de violência contra aquelas e aqueles que apenas apresentam ideias, argumentos, protestos e reivindicações. 

Não aceitaremos esse quadro! Estamos unidos em favor da imediata libertação dos presos políticos da operação 2,80. Nossa unidade vai ainda além: não nos calaremos enquanto toda a perseguição ilegal aos ativistas continuar. Não pararemos enquanto nossos direitos não forem todos atendidos e cumpridos pelo Estado que, neste momento, atua contra a lei e em favor de minoritários e indefensáveis interesses empresariais. 

Conta para contribuição: ag 2256 conta 2053-5 op 003 (Caixa Econômica Federal)

Assinam:
Movimento Contra a Criminalização da Luta Popular
Associação Brasileira advogados do Povo – ABRAPO
Associação dos Geógrafos Brasileiros - AGB
Centro Acadêmico de Psicologia – UFG
Coletivo Chapéu
Coletivo Construção
Coletivo Feminista Ana Montenegro
Da Luta Não me Retiro ANEL/GO
Federação Nacional dos Estudantes do Ensino Técnico
Frente de Luta pelo Transporte Público
Frente Independente Popular – Goiás
Grêmio Estudantil do IFG
Juventude Comunista Avançando - JCA
Liberdade Socialismo e Revolução
Movimento Estudantil Popular Revolucionário – MEPR
Núcleo de Direitos Humanos – Universidade Estadual de Goiás/ UEG
Partido Socialista Unificado – PSTU
Partido Comunista Brasileiro – PCB
Partido Socialismo e Liberdade – PSOL
Polo Comunista Luís Carlos Prestes - PCLCP
PROLUTA – UFG
Rede Estudantil Classista e Combativa – RECC
União da Juventude Comunista – UJC
Unidade Vermelha – UV
Tarifa Zero - Goiânia
Bruno Santos – Ciências Sociais/ UFG
Bruna Franco Balbino Rêgo
Ellen Ribeiro Veloso
João Henrique R. Roriz – FCS/UFG
Jhúnia Aparecida da Cunha
Luiz Felipe Cezar Mundin - UFRGS
Maria Caroline Guimarães Leite Logatti
Natália Cristina P. Gonçalves
Renan Cardoso – UJS
Roberto Lima /FCS – UFG
Robson de Sousa Moraes – Professor / UEG
Rodrigo de Paula Sousa
Silvia Patrícia Nunes Pardinho
Tais Samy de Lima
Tarsilla Couto de Brito – Professora Faculdade de Letras / UFG
Uelinton Barbosa – Professor / UEG
Vinícius Gomes da Paixão
Wellyngton Silva
Yasmim Pereira da Cunha