Um ano após as Jornadas de Junho MPL volta as ruas com 5 mil pessoas em São Paulo | Juventude Comunista Avançando

sábado, 21 de junho de 2014

Um ano após as Jornadas de Junho MPL volta as ruas com 5 mil pessoas em São Paulo

Ato pela tarifa zero percorrendo o túnel José Roberto Fanganillo Mellhem. Por Oliver Korblihtt / Midia NINJA.
Ninja - Há um ano foi dado o pontapé inicial das jornadas de junho em São Paulo.

O Movimento Passe Livre (MPL) impôs ao governo estadual a revogação dos 0,20 centavos da tarifa de ônibus e do metrô em atos sequenciais onde multidões foram às ruas. No dia 19 de Junho de 2014, o MPL voltou às ruas levantando a bandeira da Tarifa Zero.

Para os manifestantes, os 20 centavos foram só o inicio de uma luta que ainda não cessou: O transporte digno e gratuito."Se a Copa é do Mundo, a cidade vai ser nossa! Tarifa Zero Já!", dizia o final do jogral feito pelo movimento na Praça do Ciclista. A marcha que se formou seguiu pela Avenida Paulista até a Avenida Rebouças, onde parou duas faixas da via.

Com o mote "Agora Só Faltam 3 reais", os manifestantes exigiam melhores condições de transporte para todos e pediam ainda a readimissão dos trabalhadores demitidos durante a greve dos 42 metroviários nas últimas semanas. "Nós somos a favor da estatização do transporte publico inclusive, não só da parte da tarifa ser puxada pelo estado, mas toda ela. E o transporte público ser gestionado pelos seus trabalhadores e usuários", relatou Eduardo, do LSR, Ofensiva Socialista.

Sem a presença da polícia, o ato saiu pacificamente pelas ruas. Ao chegarem na Avenida Pinheiros, os manifestantes atearam fogo em catracas de papelão em ato simbólico pela Tarifa Zero. Manifestantes que fazem uso da tática Black Block acompanhavam o ato e queimaram pneus interdintando a Marginal Pinheiros, além de atacarem agências bancárias e uma concessionária da Mercedes Benz.