II SeNUP: avançar na nacionalização do movimento por uma universidade popular! | Juventude Comunista Avançando

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

II SeNUP: avançar na nacionalização do movimento por uma universidade popular!


O 2º Seminário Nacional de Universidade Popular (SENUP) já tem data e local. O encontro será na Sede do Sindicato dos Metroviários - São Paulo, nos dias 8, 9 e 10 de agosto. Com a expansão do projeto de universidade popular e a necessidade de consolidação do movimento, após 3 anos do primeiro seminário, chegou a hora de nos reunirmos no segundo SENUP, agora com novas pautas e novos horizontes.

Por que São Paulo?
A maior metrópole do país – São Paulo – foi escolhida como cidade-sede do 2º SENUP, por ser, junto com Rio de Janeiro, o epicentro das lutas populares em nosso país. O SENUP acontecerá com o objetivo fundamental de aprofundar a estratégia de Universidade Popular, um horizonte que sirva de guia de ação ao movimento universitário em suas mais intensas disputas, de forma que consiga se desdobrar em um movimento nacional combativo. 

Um projeto crítico, criativo e criador
No primeiro SENUP, em 2011, víamos como prioridade o fortalecimento da universidade popular como uma alternativa ao projeto de universidade e de educação do capital. Nesses anos foram formados diversas seções regionais do MUP e também, a partir do seminário, foi formado o GTNUP, para articular a política da UP nacionalmente.

Com o acirramento da crise estrutural do capital, o povo percebe o quão explorador e insuficiente às suas necessidades mínimas é esse sistema. Com as Jornadas de Junho pudemos ver o clamor por mudanças estruturais profundas em todos os setores da sociedade: saúde, educação, segurança, etc. Nessa conjuntura de polarização um projeto brando, que não atenda totalmente aos anseios dos mais necessitados, não tem vez. É necessário um projeto que se unifique num bloco de forças capaz de fazer frente aos setores conservadores e oligárquicos do grande capital, que usurpam e mercantilizam tudo que é público. Está claro o limite da luta por expansão de vagas, estrutura e financiamento se essa disputa estiver descolada de uma concepção de universidade em seu conteúdo, já que mesmo as públicas estão à serviço do capital na sua produção de conhecimento e tecnologia e na educação acrítica e tecnicista voltada unicamente ao mercado.

Para isso, é fundamental um projeto de universidade, que busque emancipar cada sujeito, que formule soluções para as necessidades do povo, que seja crítica às mazelas que sofrem os(as) trabalhadores(as) diariamente, que lute a luta dos de baixo contra os de cima em busca de uma sociedade mais justa e igualitária, num processo de transformação que irá levar o avanços de dentro da universidade para fora e as mudanças de fora para dentro do mundo universitário.

Esta será a tônica do debate já em sua mesa de abertura com Anita Leocádia Prestes, Ricardo Antunes e Ronald Rocha, que irão discutir “A situação das lutas no Brasil e a construção do Bloco Popular”, com pano de fundo da análise de conjuntura dos últimos acontecimentos, clarear os caminhos para a construção de um Bloco Popular contra-hegemônico ligado à disputa da universidade e da educação.

O primeiro SeNUP
O 1° SENUP aconteceu em setembro de 2011, na cidade de Porto Alegre - RS. Participaram diversas organizações, movimentos, executivas de curso e estudantes de todo o país para aprofundar um projeto estratégico de uma universidade ligada aos anseios do povo.

Publicado originalmente no JA no. XIII