Estudantes organizam 2ª edição de evento de Arte Popular | Juventude Comunista Avançando

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Estudantes organizam 2ª edição de evento de Arte Popular






“A arte não é um espelho para refletir o mundo, mas um martelo para forjá-lo.” 
Vladimir Maiakovski 

Essa semana está acontecendo no estado de SC a II Semana de Arte Popular, evento organizado por estudantes para promover a cultura popular dentro e fora da universidade. 

A primeira edição do evento havia sido organizada em 2013 por iniciativa do Movimento Por Uma Universidade Popular – MUP a partir da gestão “Voz Ativa” do DCE da UFSC e logo envolveu os Diretórios dos centros de Artes e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Santa Catarina. 
O sucesso da primeira edição levou o MUP e demais organizadores a iniciarem os debates sobre a continuidade do evento e desde 2014 a segunda edição vem sendo debatida pelos organizadores. Nesse ano a SAPo não conta com o apoio do DCE da UFSC, mas além dos diretórios da UDESC estão participando da organização do evento a União Florianopolitana de Estudantes Secundaristas, grêmios estudantis, Centros Acadêmicos, e a Casa de Cultura do Rio Vermelho, também estão envolvidos vários coletivos de arte e cultura, além de militantes sociais atuantes dentro e fora da academia. Nessa edição o evento acontece simultaneamente em 5 Instituições de Ensino diferentes. UFSC, UDESC (Campus I), USJ, IFSC, FURB e Casa de Cultura Rio Vermelho são palco de apresentações e oficinas de teatro, dança, música, poesia e artes plásticas, valorizando e fortalecendo a produção local.

O objetivo do evento é envolver, além de estudantes e membros da universidade, as comunidades locais da região da capital e movimentos sociais de Santa Catarina. Segundo os organizadores “A arte popular, como arte proveniente da cultura do povo, tem sua expressão limitada dentro da atual sociedade, por ser uma arte que se contrapõe a arte dos grupos dominantes. Estes possuem em suas mãos a chamada indústria cultural como forma de expressão que busca transformar em única a visão cultural e artística de uma pequena parcela da sociedade. A principal ideia do festival é problematizar a universidade, como espaço público inserido dentro de um contexto maior, que é a cidade. A universidade tem como característica fundamental pertencer à coletividade. Por isso da importância dos artistas populares terem um espaço de expressão, de experimentação e encontro entre as manifestações de diferentes linguagens, o que perpassa pela ampliação dos espaços públicos e pela garantia do caráter publico dos que já existem.”

Clique aqui e acesse a programação completa e entre em contato com a organização da SAPo.